Após relaxamento, Curitiba recua e agora vai fechar igreja, bares e parques em ação contra o coronavírus

Após relaxamento, Curitiba recua e agora vai fechar igreja, bares e parques em ação contra o coronavírus
Foto: Geraldo Bubniak/AGB

A secretária municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, anunciou em uma live, na tarde deste sábado (13), novas medidas de combate à pandemia do coronavírus. As medidas entram em vigor a partir deste sábado e passam a valer a partir da oh de segunda-feira (15).

A bandeira sinalizadora da situação da capital passou de amarelo, que é o nível 1, para laranja, nível 2, de alerta médio, conforme estabelecido no Protocolo de Responsabilidade Social e Sanitária.

A capital tem 1.579 casos confirmados do coronavírus, segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), neste sábado (13). Setenta e cinco pessoas morreram pela doença na capital, segundo o boletim. Veja todas as medidas.

Devem fechar por tempo indeterminado

– Academias e todas as práticas esportivas ao ar livre;

– Igrejas e templos religiosos;

– Praças e parques;

– Todas as atividades de entretenimento como teatros, festas em geral e atividades semelhantes;

– Bares e atividades semelhantes;

– Clubes sociais esportivos.

Restrições de horário

– Comércio de rua: atendimento ao público tem de ocorrer entre 10h e 16;

– Shopping center: devem funcionar apenas de segunda a sexta-feira, entre 12h e 20h, devendo permanecer fechados nos fins de semana. Os serviços de alimentação que funcionem nos shoppings poderão operar entre 12h e 15h. Fora desses horários, podem funcionar apenas com entrega (delivery);

– Galerias e centros comerciais: devem funcionar das 10h às 16h, de segunda a sexta-feira. Os serviços de alimentação que funcionem nos shoppings poderão operar entre 12h e 15h. Fora desses horários, podem funcionar apenas com entrega (delivery);

– Restaurantes e lanchonetes: devem funcionar das 11h às 15h, todos os dias da semana. Fora desse horário, podem funcionar apenas para entregas (delivery);

– Escritórios em geral: devem funcionar seis horas por dia, exceto para atividades de home office (com horário definido pela própria empresa);

– Lojas de material de construção: devem funcionar das 10h às 16h, de segunda a sexta, e das 9h às 13h aos fins de semana;

Serviços que devem funcionar com no máximo de 50% de sua capacidade

– Hotéis e pousadas;

– Callcenter e telemarketing (exceto os vinculados a serviços de saúde);

– Drive-in (com uma sessão de exibição por dia ou 3 horas de operação);

G1-PR