Com 1.039 novas mortes em 24h, Brasil atinge 24.512 óbitos por covid-19

É a quarta vez desde o início da pandemia que o número diário de vítimas é superior a mil. No total, são 391.222 casos confirmados

Com 1.039 novas mortes em 24h, Brasil atinge 24.512 óbitos por covid-19
MANAUS: cemitério na capital do Amazonas aumentou a capacidade. (Bruno Kelly/Reuters)

O Brasil tem 391.222 casos confirmados e 24.512 mortes por coronavírus. Em um dia foram mais 1.039 vítimas e 16.324 testes positivos. É a quarta vez desde o início da pandemia que o número de óbitos fica superior a mil. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira, 26.

Nos últimos dois dias, o Brasil se tornou o país com mais registros diários de óbitos no mundo, superando os Estados Unidos. O Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) ainda não divulgou o relatório de hoje, mas a plataforma Worldmeters, que contabiliza os dados utilizando fontes locais, informa 695 mortes nesta terça.

Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) afirmou nesta terça-feira, 26 que ocorre um “aumento exponencial” dos novos casos de coronavírus no Brasil, projetando que o número de mortes pode atingir 88,3 mil no início de agosto. O alerta foi feito durante entrevista coletiva com autoridades da Opas, entre elas a diretora Carissa Etienne.

Um estudo da Universidade de Washington tem um cenário mais pessimista e prevê que pelo menos 125 mil pessoas terão morrido de covid-19 no Brasil até o dia 4 de agosto deste ano. A pesquisa levou em conta fatores como tendências de mobilidade da população, capacidade do país de realizar testes e os efeitos observados mediante as medidas de distanciamento social.

 

São Paulo passa a China

O estado de São Paulo já registra 86.017 casos do novo coronavírus, o que representa 2.392 a mais do que no dia anterior. Com isso, a região tem mais casos do que a China, que tem 1,3 bilhão de habitantes e foi o foco inicial da pandemia. De acordo com a contagem da universidade John Hopkins, o país asiático contabilizava 84.102 casos até esta terça-feira, 26.

O balanço do estado também mostra que o número de mortes chegou a 6.423, um aumento de 203 óbitos em 24h. A taxa de ocupação de leitos de UTI subiu para 74,5% no Estado e 87,7% na capital. Há 12,2 mil pacientes internados em São Paulo, sendo 4.779 em UTI e 7.506 em enfermaria.

Nesta quarta-feira, 27, o governador João Doria (PSDB) deve anunciar uma flexibilização da quarentena no estado. O novo plano deve ser implementado a partir do dia 1º de junho de forma setorializada e de acordo com as características de cada região.

 

Por Gilson Garrett Jr., com Estadão Conteúdo

https://exame.com/