Dinamarca desiste de abater visons saudáveis para conter Covid-19

Dinamarca desiste de abater visons saudáveis para conter Covid-19
Foto: Vasily Fedosenko/Reuters

O governo da Dinamarca voltou atrás na ordem de matar todos os visons do país depois de admitir que não tinha autoridade legal para ordenar um abate em massa.

A Dinamarca ordenou o abate, que incluía matar visons saudáveis, após descobrir que uma mutação do coronavírus havia se espalhado amplamente por mais de 200 fazendas de visons dinamarqueses. O vírus mutante também se espalhou para 12 humanos.

Embora visons saudáveis ??possam ter sido salvos do abate por enquanto, uma ordem governamental anterior exigindo a morte de todos os rebanhos de visons infectados, bem como rebanhos em um raio de 7,8 quilômetros, parece ainda estar em vigor.

Antes dos abates, a Dinamarca era o lar de mais de 15 milhões de visons, que são criados para o mercado de peles. A população humana do país é de cerca de 5,5 milhões.

O abate dos animais não infectados foi posto em dúvida quando surgiram questões sobre a base legal da ordem, de acordo com a emissora estatal TV2.

Depois de enfrentar perguntas da oposição, o governo admitiu que não tinha autoridade legal para ordenar o abate ??m fazendas não afetadas pelo surto.

As mutações de Covid-19 são normais e ainda não está claro se essa mutação foi significativa.

“Há enormes dúvidas sobre se o abate planejado foi baseado em uma base científica adequada”, disse Jakob Ellemann-Jensen, o líder da oposição liberal, à emissora TV2. “Ao mesmo tempo, estamos privando muitas pessoas de seu sustento.”

O Centro de Controle de Doenças da Europa disse que a mutação “pode ter implicações para a imunidade, reinfecções e a eficácia das vacinas Covid-19”, mas que “atualmente há um alto nível de incerteza sobre isso”.

CNN Brasil