Arrecadação de junho já supera 2019 e confirma retomada, diz Paulo Guedes

Arrecadação de junho já supera 2019 e confirma retomada, diz Paulo Guedes
FOTO: EXAME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, acredita que o pior da crise ficou para trás e a economia começa a engrenar em ritmo que, em alguns indicadores, já até supera 2019. A afirmação foi feita no programa especial “O Brasil Pós-Pandemia: a Retomada”. “Parece que o fundo do poço foi abril. As notas fiscais de maio já estavam quase dois dígitos acima de abril. Nos primeiros 20 dias de junho, já superaram o mês de maio”, disse Guedes, sem detalhar números.

Na entrevista exclusiva aos âncoras William Waack e Rafael Colombo, o ministro destaca que dados reforçam a percepção de rápida recuperação da atividade. “Inclusive, junho já está mais alto do que junho do ano passado. Isso confirma (a retomada)”, disse, ao comentar o volume de emissões de notas fiscais registrada pela Receita Federal.

No programa, Guedes diz que, neste momento, uma das preocupações do governo é “organizar a saída” do período de quarentena e isolamento social. “Hoje, os principais fatores são saúde, emprego e renda. Nosso desafio é fazer uma rampa de ascensão social”, disse. “No ano passado, nossa preocupação era fiscal. Hoje, não é isso que me tira o sono”, completou.

Apesar de não tirar o sono, o ministro reconhece que a situação fiscal deve ser monitorada, e, por isso, é preciso delimitar o período dos gastos extras. “Vamos ter um déficit primário de 12% neste ano, com um déficit nominal de 15% ou 16% do PIB. Mas tudo isso é desarmável no ano quem. Tudo que foi feito não atravessa o ano. No dia 31 de dezembro, a carruagem vira abóbora”, disse, ao comentar que as iniciativas extraordinárias de reação à crise econômica terminarão ainda este ano.

CNN BRASIL