CT, bicho, Série D, reforços... O que o Afogados vai fazer com a premiação da Copa do Brasil

Presidente João Nogueira afirmou que prioridade da sensação da Copa do Brasil é a compra de um terreno para a construção de um Centro de Treinamento; Coruja já soma R$ 2,69 milhões

CT, bicho, Série D, reforços... O que o Afogados vai fazer com a premiação da Copa do Brasil
Presidente João Nogueira quer investir dinheiro em CT — Foto: TV Asa Branca / Divulgação

O Afogados já conquistou R$ 2,69 milhões na Copa do Brasil 2020. A primeira participação da Coruja em uma competição nacional já era um feito marcante para o clube de apenas 6 anos. Mas, as vitórias contra Atlético-AC (primeira fase) e Atlético-MG (segunda fase) deram um peso gigantesco para a campanha histórica.

Diferente da maioria dos clubes de futebol brasileiro, o Afogados não tem passivos ou dívidas trabalhistas. Por isso, vai poder usar todo dinheiro para investimentos futuros. O principal deles, de acordo com o presidente João Nogueira, é a construção de uma Centro de Treinamento.

- O CT é o nosso grande objetivo agora. Quando sair o crédito da CBF, vamos comprar um terreno. Inclusive já temos um em vista, que é próximo ao estádio Vianão. Queremos um lugar para treinar para evitar usar o campo da prefeitura [Vianão] e utilizar o que é nosso. A ideia é fazer alojamento para os atletas, refeitório, dar uma boa qualidade para todos os jogadores.

O presidente também informou que aguarda o dinheiro das premiações. Até agora, só chegou os R$ 540 mil da participação. Ainda não caiu na conta os R$ 650 mil conquistados na primeira fase.

- O dinheiro contra o Atlético-AC ainda não caiu. Então, o R$ 1,5 milhão da partida contra o Atlético-MG vai demorar bastante. Precisamos do dinheiro para dar um incentivo aos meninos, pagar o bicho deles. Prometemos R$ 150 mil após a vitória na primeira fase. Eles já fizeram até o rateio. Mas, só posso pagar quando a CBF liberar.

A diretoria também decidiu aumentar o bicho pela vitória diante do Galo. Inicialmente seriam pagos R$ 250 mil para os jogadores, mas o presidente disse que agora todo elenco vai receber R$ 300 mil.

Olho na Série D

Com uma folha de apenas R$ 100 mil e uma média salarial de R$ 3 mil, o elenco deve receber um incentivo financeiro maior para a Série D - também será a primeira participação no Brasileirão. Além disso, o grupo deve ser reforçado para buscar a conquista do já sonhado acesso à terceira divisão.

- Vai ajudar a gente a fazer um time melhor para a Série D. Muitos vão permanecer, essa é nossa ideia. Alguns já estão recebendo interesses de outros clubes. Vamos fazer contratações novas, o técnico Pedro Manta já está de olho em reforços para o Pernambucano e para o Brasileiro - finalizou João Nogueira.

O adversário do Afogados na terceira fase será a Ponte Preta. A disputa será em jogos de ida e volta, com a ordem dos mandos definida por sorteio. As datas reservadas são 11 e 18 de março, mas a CBF ainda vai desmembrar a tabela com datas e horários exatos. Quem passar, garante uma vaga na quarta fase e mais R$ 2 milhões.

GLOBO ESPORTE

 

Por GloboEsporte.com — Afogados da Ingazeira, PE